Diagnóstico de diabetes


Há várias maneiras de confirmar o diagnóstico de pré-diabetes e diabetes. Os exames mais usados pelos profissionais de saúde são: 

  • Teste de glicemia plasmática em jejum: mede a glicose no sangue após pelo menos 8 horas de jejum. Este teste é usado para detectar diabetes ou pré-diabetes.
     
  •  
  • Teste oral de tolerância à glicose: este tipo de exame mede a glicose no sangue em dois momentos: após pelo menos 8 horas de jejum e após 2 horas da ingestão de um líquido com quantidade conhecida de glicose. Este teste também é usado para detectar diabetes ou pré-diabetes.
     
  • Teste aleatório de glicose plasmática: análise da glicose no sangue sem levar em conta o que foi consumido na última refeição. Este teste, juntamente com uma avaliação dos sintomas, é usado para diagnosticar diabetes, mas não o pré-diabetes.

No caso de resultado positivo, recomenda-se repetir o teste de glicose em jejum ou o teste oral de tolerância à glicose em outro dia.


Exame de glicemia em jejum (FPG)

Devido à facilidade de utilização do método, à boa aceitação por parte dos pacientes e ao baixo custo, este exame é o mais usado para diagnosticar o diabetes. Neste caso, é necessário jejum de no mínimo 8 horas.

  • Glicemia entre 100 mg/dl e 125 mg/dl, confirma o pré-diabetes. Isso significa que o indivíduo está mais propenso a desenvolver o diabetes tipo 2.
     
  • Glicemia igual ou superior a 126 mg/dl, confirmada por repetição do teste em outro dia, é diagnóstico de diabetes.


Teste oral de tolerância à glicose (TOTG)

Este exame requer jejum de pelo menos 8 horas para que a primeira coleta de sangue seja realizada. A segunda coleta será realizada após 2 horas da ingestão de um líquido com 75 gramas de glicose diluídas em água.

  • Glicemia entre 140 mg/dl e 199 mg/dl confirma o pré-diabetes, também chamado de intolerância à glicose. Isso significa que o indíduo está mais propenso a desenvolver o diabetes tipo 2.
     
  • Glicemia igual ou superior a 200mg/dl, confirmada por repetição do teste em outro dia, é diagnóstico de diabetes.


Exame de glicose “Random”

Glicemia casual igual ou superior a 200mg/dl associada a presença de um ou mais dos sintomas abaixo pode detectar a presença de diabetes:

  • Aumento do volume urinário
     
  • Sede excessiva
     
  • Muita fome
     
  • Perda de peso inexplicável
     
  • Fadiga
     
  • Visão turva
     
  • Feridas que demoram para cicatrizar


Em caso positivo, o diagnóstico só será confirmado após nova avaliação da glicemia em outro dia, por meio de exame de glicemia em jejum ou exame oral de tolerância à glicose.

Hemoglobina Glicada (HbA1c)

O teste de hemoglobina costumava ser utilizado apenas como método de acompanhamento do diabetes. Desde julho de 2009, porém, foi estabelecido também como um dos métodos de diagnóstico. A HbA1c reflete o histórico da glicemia de 120 dias, aproximadamente, e os valores se mantêm estáveis após a coleta.

De acordo com a Associação Americana de Diabetes (ADA), os critérios do teste são:

1. Diabetes – HbA1c > 6,5%, com confirmação posterior. A confirmação não é necessária, caso estejam presentes sintomas ou glicemia > 200 mg/dl.
2. Indivíduos com alto risco para o desenvolvimento de diabetes – HbA1c entre 5,7 e 6,4 %.

Fonte: Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD)

 



Nota Importante: O conteúdo deste site não se destina a ser um substituto para aconselhamento médico profissional, diagnóstico ou tratamento. Não desconsidere o conselho do seu médico ou demora na procura por causa de algo que você leu neste website.

Salvo menção contrária, BD, o Logo BD e todas as outras marcas BD são de propriedade da Becton, Dickinson and Company. © 2014 BD